Tratamento e Implante Capilar

Causas da Queda de Cabelo

A perda dos cabelos é um problema comum e que atinge milhões de pessoas em todo o mundo. Em primeiro lugar é fundamental que se faça uma distinção entre queda de cabelo e calvície.
A alopécia androgenética, popularmente conhecida como calvície, é uma condição dermatológica crônica caracterizada pela perda total ou parcial dos cabelo. Ela ocorre em indivíduos predispostos geneticamente associado a estimulação dos folículos pilosos por hormônios masculinos que começam a ser produzidos na adolescência (testosterona). Ao atingir o couro cabeludo de pacientes com tendência genética para a calvície, a testosterona sofre a ação de uma enzima e é transformada em diidrotestosterona (DHT). É a DHT que vai agir sobre os folículos pilosos promovendo a sua diminuição progressiva a cada ciclo de crescimento dos cabelos, que vão se tornando menores e mais finos. Os primeiros sinais da calvície nos homens podem aparecer entre 17 e 23 anos e em mulheres é mais comumente observada após a menopausa.
Por outro lado algumas condições patológicas podem levar à queda de cabelo temporária, o que justifica boa parte dos casos de mulheres que apresentam o problema. Como exemplo, temos as doenças da tireoide, deficiência de ferro, amamentação, doenças infecciosas e autoimunes, estresse físico ou emocional, e até medicamentos como os usados em quimioterapias. A causa exata da perda de cabelo vai determinar a quantidade de cabelo perdido, a velocidade com que isso acontecerá e que locais do corpo sofrerão mais com a perda de fios.

Tratamentos

O tratamento da queda de cabelos pode ser feito de diversas maneiras e depende intimamente da causa da queda. As linhas de tratamento variam desde medicações orais, tópicas, intradermoterapia (que consiste na aplicação de ativos que estimulam o crescimento dos fios através de injeções no couro cabeludo), microagulhamento (utiliza um “roller” ou uma caneta com múltiplas agulhas para realizar micro perfurações no couro cabeludo cuja função é melhorar a circulação sanguínea e criar um estímulo inflamatório no local), plasma rico em plaquetas, lasers de baixa potência e em casos mais avançados o tratamento cirúrgico (transplante capilar).

Transplante Capilar

O transplante capilar é o procedimento no qual são retirados fios de uma região do couro cabeludo (área doadora), para que sejam recolocados na região da cabeça atingida pela calvície. Como a perda de cabelo na alopécia androgenética se dá em regiões específicas do couro cabeludo e não afeta os fios das porções laterais e posterior da cabelos, esta é a região doadora.
O transplante capilar pode ser realizado tanto em homens quanto em mulheres, passando por algumas variações devido às mudanças existentes entre os corpos feminino e masculino e também em relação ao volume capilar da área doadora. Assim, praticamente todas as pessoas afetadas pela calvície poderão se submeter ao procedimento.

Técnica FUE

A técnica Follicular Unit Extraction (FUE), em português chamada de Extração da Unidade Capilar, diferentemente do tradicional microtransplante capilar, não necessita de cortes, e ao invés de ser feita uma incisão no couro cabeludo para retirar uma faixa de cabelo e depois separar os folículos pilosos de acordo com a quantidade de fios, os cabelos são retirados um a um do couro cabeludo.
A maior vantagem da FUE é a de normalmente não produzir cicatrizes visíveis, e sim apenas minúsculas marquinhas puntiformes, praticamente imperceptíveis a olho nu. Por ser uma cirurgia simples, esse método é menos invasivo, já que não há necessidade da retirada de uma parte do couro cabeludo para a sua realização e nem de pontos. Dessa forma, as dores do pós-operatório são bem menores e apenas é sentido um pequeno desconforto na região doadora. A cicatrização acontece em até uma semana e é possível realizar uma nova sessão em menos de 30 dias.